Tal qual o ar que respiramos, sei que Deus existe, ainda que não possa vê-lo... Sim, Jacque, eu ainda te amo! Por favor, me perdoa...

sábado, 2 de maio de 2015

Sexta-feira à tarde no centro da cidade... 1 de maio de 2015

Nenhum comentário: