Tal qual o ar que respiramos, sei que Deus existe, ainda que não possa vê-lo... Sim, Jacque, eu ainda te amo! Por favor, me perdoa...

sábado, 13 de dezembro de 2008

Natal em crise

Neste Natal, Papai Noel não irá visitá-los. Ele está muito ocupado em cálculos intermináveis, talvez tenha um infarte (assim esperamos).
Muitos desejam um feliz natal. Eu desejo que em todos os outros dias não mais sejamos guardados à vista, inspecionados, espionados, dirigidos, legislados, regulamentados, parqueados, endoutrinados, predicados, controlados, calculados, apreciados, censurados, comandados. Não sejamos mais, a cada operação, a cada transação, a cada movimento, notados, registrados, recenseados, tarifados, selados, medidos, cotados, avaliados, patenteados, licenciados, autorizados, rotulados, admoestados, impedidos, reformados, reenviados, corrigidos. Não sejamos mais, sob o pretexto da utilidade pública e em nome do interesse geral, submetidos à contribuição, utilizados, resgatados, explorados, monopolizados, extorquidos, pressionados, mistificados, roubados; e depois, à menor resistência, à primeira palavra de queixa, reprimidos, multados, vilipendiados, vexados, acossados, maltratados, espancados, desarmados, garroteados, aprisionados, fuzilados, metralhados, julgados, condenados, deportados, sacrificados, vendidos, traídos e, no máximo grau, jogados, ridicularizados, ultrajados, desonrado e, por fim, torturados.
São os sinceros votos daquele que acredita em um mundo mais humano, diferente deste, onde dinheiro vale mais que gente e onde quem tem tem cada vez mais, às custas de quem nada tem. Alguém que acredita em um mundo onde só Deus tenha controle sobre nossas vidas. E ninguém mais!


Kaiser Krash S. e M.

Nenhum comentário: